Gatilhos criativos – ‘Rumo ao futuro’

Este trecho de ‘Amor líquido’, de Zygmunt Bauman, me fez compor ‘Rumo ao futuro’, do nosso novo disco. Vocês podem ouvi-la mais embaixo:

“(…) não é ansiando por coisas prontas, completas e concluídas que o amor encontra o seu significado, mas no estímulo a participar da gênese dessas coisas. O amor é afim à transcendência; não é senão outro nome para o impulso criativo e como tal carregado de riscos, pois o fim de uma criação nunca é certo.

Em todo amor há pelo menos dois seres, cada qual a grande incógnita na equação do outro. É isso que faz o amor parecer um capricho do destino – aquele futuro estranho e misterioso, impossível de ser descrito antecipadamente, que deve ser realizado ou protelado, acelerado ou interrompido. Amar significa abrir-se ao destino, a mais sublime de todas as condições humanas, em que o medo se funde ao regozijo num amálgama irreversível. Abrir-se ao destino significa, em última instância, admitir a liberdade no ser: aquela liberdade que se incorpora no Outro, o companheiro no amor. ‘A satisfação no amor individual não pode ser atingida sem a humildade, a coragem, a fé e a disciplina verdadeiras’, afirma Erich Fromm – apenas para acrescentar adiante, com tristeza, que em ‘uma cultura na qual são raras essas qualidades, atingir a capacidade de amar será sempre, necessariamente, uma rara conquista’.”

Rumo ao futuro

Eu não sei
Aonde ficar do seu lado
Vai me levar

Pode ser um erro
Pode tudo dar errado

Se não sei
Como te chamar,
Como posso te explicar?

Pode ser um erro
Pode tudo dar errado
Mas quero tentar
Eu vou deixar o incerto me acompanhar
Me levar rumo ao futuro

Eu não sei
Aonde ficar do meu lado
Vai te levar

Anúncios

2 Responses to “Gatilhos criativos – ‘Rumo ao futuro’”


  1. 1 guilherme (vulgo minimus) 14/09/2011 às 01:03

    engraçado que sempre que eu busco lembrar ou descrever alguns momentos marcantes da minha vida (principalmente no quesito amoroso e afins) eu utilizo algumas canções para expressar o que eu tô (ou estava) passando no momento. ‘meus olhos’ ainda é uma das minhas favoritas ever e eu não consigo escutá-la sem uma pontinha de dor por momentos que passei. e ‘rumo ao futuro’ consegue descrever bem por onde andei de uma semana pra cá.

    agora é esperar pra ver se daqui a algum tempo eu estarei cantarolando ‘tempo cruel’ com aquele sorriso bobo de missão cumprida 😉

    abrass


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




Contato

humberto.rezende@gmail.com

Comprar CDs

Clique para baixar o CD (.zip)

Twitter

Arquivo

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: