“Está-me no sangue”

Não sei se existe um tipo de transtorno parecido com o bipolar, em que a pessoa alterna fases em que ta pronta para uma boa discussão com outras em que tudo o que quer é ficar quieta, deixando as confusões de lado. Se existir, acho que eu sofro desse treco aí.

Vivo me alternando entre esses dois estados. Tem dia que acordo meio bravinho e resolvo falar mal de quem eu acho que merece. É nesses dias, geralmente, que dou uns tiros (sem muita chance de acertar) nos pés, falando mal de quem um dia, talvez, quem sabe, poderia me ajudar. Nessa, já meti o pau na MTV, no Multishow, nas gravadoras e por aí vai. Até o Philippe, meu patrão!, já resolvi alfinetar.

Daí tem dias em que eu acordo e acho que isso de ficar criticando é uma bobagem. Que eu devia mesmo era me dedicar só às palavras gentis. Falar bem do que eu gosto e deixar o que me incomoda pra lá. Minha vida seria mais tranqüila se eu fosse calminho o tempo inteiro. Meus textos seriam só sobre o aniversário de 95 anos da minha vó, do amor que sinto por Brasília, do quanto gosto do Superguidis e que queria ser Adriana Falcão e Frank Jorge. São textos legais, que deixam as pessoas mais felizes e emocionadas e me rendem umas mensagens carinhosas. E quem não gosta de carinho?

Mas não sei o que me dá. Tem dia em que eu vejo um negócio que acho feio e não consigo me segurar. “Está-me no sangue.” Venho aqui pro computador e tóin.

Agora estou na fase o mundo é belo. Como é gostoso. Por isso, quero só recomendar aos meus amigos o sorvete de iogurte com mel que tem no Dona Lenha da 201 sul. Acho que é a sobremesa mais barata do cardápio e é uma delícia. É exatamente o que promete, sorvete de iogurte adocicado pelo mel.

Também queria dizer que se um dia escrevesse um livro, queria que fosse tão legal quanto ‘O homem ou é tonto ou é mulher’, do português Gonçalo M. Tavares. É de lá que tirei o título deste texto. Quantos (e quais) livros preciso ler para escrever um bom desse jeito? Uns trechinhos para vocês se animarem a lê-lo, caso não o conheçam:

O amor é sacana.
Quando começamos a apanhar-lhe o ritmo, ele muda de ritmo.
É um palerma, o amor!
Ou é muito lento, ou é todo apressadinho.
E nós sempre com os mesmos pés.

O amor é um palerma!

***

Ontem construí um barco de pedra.
Não funcionou.
Dói meu ponto de vista, o oceano ainda não se encontra preparado para as grandes invenções.
Um barco de pedra é uma grande invenção.
A água não o percebeu assim, paciência.

Gosto de inventar coisas.
Principalmente coisas inúteis.
Por isso mesmo umas pessoas chamam-me poeta, outras
vagabundo.
Infelizmente são mais as pessoas que me chamam de vagabundo.
Mas tudo bem.
O mundo sempre foi assim.
Sempre houve maior número de idiotas do que de outras pessoas.
A isso chama-se multidão.

Se um tipo fica sem voz vem logo uma pá de gente
oferecer remédios para a garganta,
mas depois, quando começamos a falar, ninguém nos ouve.
Dão-nos remédios para a garganta e depois
pedem-nos silêncio.
Não me parece bem.
Ou não nos davam remédios,
ou deixavam-nos falar.

Enfim.

O mundo é isto.
Anúncios

7 Responses to ““Está-me no sangue””


  1. 1 Ana Júlia 28/09/2007 às 20:56

    >Hahaha…Concordo, ler as coisas lindas q tu escreves sobre o mundo q lhe parece belo é, realmente, muito bom. Mas esse post…rendeu muitas risadas, adorei! (Acho q é aquela reação meio eufórica/neurótica: não sou só eu!) Muito bom!!!PS: Sim, Superguidis também!Abs

  2. 2 Tio Zé 30/09/2007 às 02:45

    >Eu prefiro tentar expressar a beleza, mas realmente tem algumas coisas precisam de um cutucão : ) hehehhe, pelo visto esse Gonçalo M. Tavares é figura. Abraço!!!

  3. 3 Eduardo 12/10/2007 às 20:12

    >Beto, eu acho que nós só conseguimos alcançar dias mais tranquilos se já tivermos reclamado de tudo que não concordamos…

  4. 4 Beto Só 15/10/2007 às 04:27

    >abraços, amigos. obrigado pela visita e pela compreensão… 🙂

  5. 5 ilona 29/11/2007 às 15:41

    >Querido, Lendo este post cheguei à conclusão que isso só pode ser: “Síndrome dos nascidos em 09 de agosto de 1973”. Beijo grande.

  6. 6 Beto Só 30/11/2007 às 14:49

    >Ilona! beijo grande pra vc.

  7. 7 Ana Rita Gondim 15/08/2008 às 14:38

    >rs rs rs Definitivamente, não és o único a sofrer desse treco aí!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Contato

humberto.rezende@gmail.com

Comprar CDs

Clique para baixar o CD (.zip)

Twitter

Instagram

Papai. Faria 83 anos hoje. Saudades. 1996. Casa. #architecture

Arquivo


%d blogueiros gostam disto: